• Tércio Vitor

6 ATRIBUTOS DAS MARCAS CENTRADOS NO SER HUMANO:

Se entender o lado humano dos consumidores é um importante passo do marketing, também é relevante revelar o lado humano das marcas que possam atrair consumidores.

De acordo com Stephen Sampson, no livro Leaders Without Titles (Lideres sem cargos), os líderes horizontais têm seis atributos humanos capazes de cativar outras pessoas, ainda que não tenham autoridade sobre elas: fiscalidade, intelectualidade, sociabilidade, emocionalidade, personalidade e moralidade. Para Stephen Sampson, esses seis atributos constituem um modelo #ideal (ou completo) de ser humano.


O que você vai encontrar nesse artigo:


  1. Fiscalidade

  2. Intelectualidade

  3. Sociabilidade

  4. Emocionalidade

  5. Personalidade

  6. Moralidade.


Traçar um paralelo e buscar uma proximidade entre os atributos humanos e as #marcas, promovendo a integração, humanização e, consequentemente, a interação entre ambos, é o que propõe este artigo.


As marcas que desejam influenciar os consumidores de maneira amigável, sem subjuga-los precisam atentar para esses atributos. São eles:


1. FISICALIDADE:


Uma pessoa que é vista como fisicamente atraente costuma exercer forte influência sobre as demais. Assim, as marcas que pretendem ter influência sobe seus clientes devem ter atrativos físicos que as tornem únicas, embora não perfeitas.


Os atrativos físicos das marcas podem vir de suas identidades de marca, como logotipos bem desenhados ou slogans bolados. Exemplos: Google e MTV, com seus logotipos dinâmicos e flexíveis, capazes de se adequar a diferentes contextos.


Atrativos físicos também pode advir de um design atraente de produto ou um projeto sólido de experiência do cliente. Exemplo, a Apple é conhecida por se destacar não só no design industrial do produto como também no design de sua interface com o usuário.


A interface da Apple costuma ser considerada muito simples e amigável até para usuários leigos. O design das lojas Apple Store também é considerado um dos melhores do setor varejista.


2. INTELECTUALIDADE:


Esse atributo está intimamente relacionado às habilidades de pensar além do óbvio e inovar. Marcas com intelectualidade forte são inovadores e capazes de lançar produtos e serviços que ainda não haviam sido imaginados por outras marcas nem pelos consumidores. Demonstram assim aptidão para solucionar problemas de consumidores de forma eficaz.


A Tesla é um exemplo disso quando adotou o nome de um inventor famoso, Nikola Tesla, com isso ela passa a mensagem de empresa inovadora como fez seu inspirador. Ela não desaponta. Está na vanguarda de grandes inovações, como carros elétricos, análise de dados automotivos e tecnologia de piloto automático. A intelectualidade Tesla cria uma forte atratividade para a marca.


Grandes inovadores disruptivos como Uber, Arbnb também demonstram sua intelectualidade ao criar serviços que conectam clientes com provedores de serviços. Essas marcas são vistas pelos consumidores como inteligentes.


3. SOCIABILIDADE:


Uma pessoa com forte sociabilidade sente confiança ao se envolver com outras, demonstrando boas habilidades de comunicação verbal e não verbal. De forma semelhante, marcas com essas características não temem conversar com seus consumidores. Elas escutam seus clientes, bem como as conversas entre eles. Respondem às perguntas e resolvem problemas e reclamações com agilidade. Marcas assim, promovem o engajamento dos clientes com a comunicação regular em múltiplas mídias. Compartilham nas mídias sociais conteúdo interessante que atrai os consumidores.


Marcas com essas características humanizam a comunicação. Elas se comportam como amigo com que as pessoas podem se relacionar. Beneficiando-se de um grande volume de propaganda boa a boca.


4. EMOCIONALIDADE:


Pessoas capazes de se conectar emocionalmente com outras para induzir suas ações são influenciadores bem poderosos. Marcas que evocam emoções podem induzir ações favoráveis dos consumidores. Elas se conectam com os clientes em um nível emocional com mensagens inspiradoras. Às vezes, essas marcas se conectam com eles exibindo seu lado bem-humorado.


A Dove é uma marca com forte emocionalidade. Humanizada, ela aborda questão da autoestima entre mulheres encorajando-as a amarem a si mesmas e apreciarem sua real beleza. Com uma campanha maciça durante mais de uma década, a Dove conseguiu se conectar emocionalmente com mulheres no mundo inteiro.


5. PERSONALIDADE:


Pessoas com personalidade forte têm autoconsciência. Elas tem noção daquilo em que são muito boas, enquanto admitem que ainda tem muito a aprender. Mostram autoconfiança e automotivação para se aperfeiçoarem. De igual modo, as marcas com personalidade marcante sabem exatamente o que representam – sua razão de ser. Mas essas marcas tampouco têm medo de mostrar suas falhas e assumir plena responsabilidades por suas ações. Exemplo, a Domino’s empresa de pizza tomou uma atitude ousada ao admitir que suas pizzas não eram irresistíveis. Em anúncio, a Domino’s compartilhou publicamente a opinião de clientes sobre suas pizzas. Em resposta, a empresa reinventou suas pizzas e ofereceu-as aos críticos. A empresa assumiu a responsabilidade por suas falhas com confiança, tornando assim a marca mais humana.


6. MORALIDADE:


Moralidade envolve ser ético e ter integridade sólida. Uma pessoal com caráter moral positivo tem a capacidade de saber a diferença entre certo e errado. Mais importante, tem a coragem de fazer a coisa certa. Da mesma forma, marcas dotadas de moralidade são movidas por valores. Elas asseguram que valores éticos adequados se tornem parte fundamental de todas as decisões de negócios. De fato, algumas marcas consideram modelos de negócios éticos como sua diferenciação central. Elas cumprem suas promessas ainda que os clientes não fiquem de olho.


A Unilever é um exemplo quando anunciou em 2010 um plano de Vida Sustentável Unilever, que visava dobrar o tamanho da empresa enquanto reduziria à metade sua pegada ambiental até 2020. Também buscou melhorar o bem-estar de mais de 1 bilhão de pessoas e aprimorar os meio de vida de milhões de pessoas no processo. A orientação moral corporativa se traduziu em iniciativas no nível das marcas, em um movimento para criar marcas mais humanizadas dentro da empresa.



Se gostou desse artigo, leia também: nove passos para tornar seu processo de gerar receitas mais efetivo






10 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo